Hidrooleofugação

Erroneamente chamada de IMPERMEABILIZAÇÃO, hidrooleofugação, consiste em aplicar um repelente para água e óleo a base de silicone.

Chamado erroneamente de impermeabilizante, hidrooleorepelente / hidrooleofugante, é um
produto que, aplicado a uma determinada superfície, torna-a repelente (menos sujeita a
penetração) por água e óleos.

Os hidrooleofugantes, geralmente, não alteram significativamente o aspecto e a cor da
superfície tratada, e são permeáveis.
Aplicar o hidrooleofugante e, em seguida molhar a peça, cria uma ilusão de eficiência.
Este teste funciona com os piores e com os melhores hidro-repelentes. É um teste que ilustra o
que faz um hidrooleofugante, mas está longe de ser fator para decidir entre um produto e
outro. Optamos por marcas em que o fabricante trabalhe como parceiro, dando garantia do
produto, desde que o material no qual foi aplicado, seja mantido de forma adequada.
Geralmente, utilizamos um composto silano/siloxano, de baixo peso molecular, disperso em
solvente. Possui elevada penetração aliada a pouca volatilidade. Esta combinação cria uma
maior durabilidade, elevando o período de utilização e retardando a aplicação.
Vale lembrar que os produtos vão perdendo sua eficiência continuamente, até finalizar o prazo
de validade. Geralmente, para áreas internas mantidas adequadamente, de dois á cinco anos
de uso, dependendo do material tratado, da utilização e de sua manutenção.
A reaplicação é fácil e rápida, sendo aconselhável que o ambiente esteja desocupado, e que
seja respeitado um período de 36 horas para testes com água.

O produto não forma uma barreira sólida – ele adere ás paredes dos poros, formando uma
“rede” de silicone, o que reduz significativamente seu calibre. Não cria película, permitindo
baixa penetração e evaporação natural do material, criando uma pequena força repelente,
alterando a angulação de penetração dos líquidos.
Por não criar película, permite baixa penetração e evaporação natural do material, criando uma
pequena força repelente, o que altera a angulação de penetração dos líquidos.

 

 

Limitações do hidrooleofugante:


Pressão estática da água.
Os hidroolrofugantes repelem líquidos. É importante entender que essa pequena força
repelente pode ser sobrepujada por pressão. É por isso que não podem impermeabilizar
superfícies constantemente imersas em água – por ex., o lado de dentro de piscinas. Quanto
maior a pressão, mais rapidamente a água superará a repelência do produto e se infiltrará.


Estagnação de eflorescência.
Em pisos e escadas externas, a água acumulada exerce pressão suficiente para empurrar a
água através do rejunte, com muitos sais de eflorescência. O tratamento com o
hidrooleofugante, somente diminui a velocidade da infiltração, mas não resiste à pressão
estática da água indefinidamente. A solução adequada é uma obra civil que não permita o
acúmulo de água por baixo do piso.


Boxes, lavanderias e afins:
Como os hidrooleofugantes não podem suportar a pressão estática da água, eles não podem
realizar o serviço de uma membrana impermeável ou revestimentos de boxes de banheiro ou
de piscinas, chuveiros, lavanderias e outras áreas em contato com água. Estes pisos requerem
um sistema adequado de impermeabilização no contra piso. O hidrooleofugante criará,
entretanto, uma boa primeira linha de defesa contra danos por água, e facilitará a limpeza das
superfícies.


Sujeira seca
Os hidrooleofugantes repelem líquidos – eles não repelem sujeira seca. A sujeira seca ainda
pode entrar em poros através do tráfego – especialmente em superfícies com grandes poros
abertos. Os materiais devem ser limpos e varridos sistematicamente. É fundamental o uso de
um capacho pra reter pequenas sujeiras. Da mesma forma, as marcas de borracha de sapatos
de sola de borracha preta não são repelidas, pois ficam marcadas pela aspereza do material.


Superfícies sensíveis a ácidos
Alguns tipos de pedras, incluindo mármores, travertinos e calcários, contêm uma grande
quantidade de calcita (cálcio), que se dissolve em contato com substâncias ácidas – incluindo
suco de limão, vinagre, vinho e cola. Os hirooleofugantes não formam uma barreira física, e
não impedem que tais líquidos toquem a superfície. Se um líquido ácido for derramado em uma
superfície hidrofugada, ele a queimará mesmo assim..